8 de nov de 2016

EUA, e os difíceis tempos que chegam!




A complexa democracia americana terá de mudar, por uma questão de sobrevivência. A sociedade norte americana não resistirá mais ao seu modo cômodo, acomodado e resignado. Os novos tempos trazem crianças e alguns dos jovens que lá estão, também começam a se interessar pelo que há de bom e renovador fora daqueles limites que de por um lado vive entre foroeste e supermans, por outro, incorpora o que há de mais avançado em tecnologia par e passo com os "tops" europeus.
Que o dia de hoje, 8 de novembro de 2016, vença quem obviamente não significa um retrocesso. Que assim seja pelo bem de todos nós!

Caros irmãos americanos e americanas! Vamos, votem, ainda que sejam livres para não votar. Mas, calar é aceitar. E neste caso, calar pode gerar uma 3a guerra mundial.

by Tânia Barros - Escritora, docente, poetisa, editora.


Usa 2016, Trump-Hillary no combate final.

"L'America al voto. E' il momento della verità dopo la campagna elettorale più divisiva e velenosa che si ricordi negli ultimi decenni." (...)

"A América vao ao voto. É o Momento da verdade depois da campanha eleitoral mais venenos que se recorda nos últimos decênios." (...) Escreve a ANSA, algumas horas atrás.

Vamos ser mais contundentes, combinado? A verdade é que o mundo inteiro não compreendeu ainda como Trump, absolutamente inepto para um dos cargos mais importantes do mundo, chegou ao ponto de estar realmente na dispusta para a presidência da América do Norte.  As pessoas com quem lido no mundo inteiro tremem só em imaginar este homem no poder político de uma das maiores Nações do planeta. 

A Hillary tem seus méritos e deméritos, porém, nada como um Trump para transformar um qualquer outro candidato ou candidata na opção mais óbvia para presidir o país. E pensar que ainda, no último dia, a Hillary tem que rodar o país com seus militantes e artistas para garantir que estes 4 pontos à frente não caiam, mas aumentem e finalmente conquiste os 270 delegados que precisa.

Essas eleições nos EUA marcam um momento que ainda teremos que analisar e muito. Parece que depois de um Obama, o primeiro homem negro a conquistar a presidência na América do Norte, que dominou a grande crise que dominava o país em 2009, o desemprego, a péssima imagem do país no estrangeiro, e melhorou o sistema de acesso à saúde para os mais pobres, uma boa parte dos americanos se sentem em regredir - movimento este mundial.  

As posições e atitudes de um clássico charlatão, só que endinheirado, são de envergonhar qualquer cidadão. E de fato ele é bem rechaçado. No entanto a pergunta ainda é? Como entre tantos outros candidatos republicanos foi exatamente um debil sem ética, elegãncia, postura e preparo alcançar o direito de ser candidato? Quem são os caras que votaram nele e porque? 

Bom, temos agora que olhar para um futuro complicado que chega com pressa em nosso mundo. O presente que se vive é uma exclamação e uma interrogação.  O nível de insegurança é altíssimo para todos os lados, e ao que parece, nada será como antes, ah... não Senhor Donald Trump, como disseste em um recente discurso afirmando que voltaremos a ser como antes, os EUA. 

A falta de discurso político do milionário sem limites,  resume a falta de discurso dos que votam nele. Se aproveitar disso é qualquer coisa de podre, de malcaratismo e repulsivo.

Que vença Hillary! E que seja ela abençoada em saiba se preparar para momentos bem difíceis pela frente. 

By Tânia Barros - Escritora, professora, poetisa, ilustradora.
Editora chefe do Selo Brazil-books

Em 08 de novembro, Rio, 03:51 (horário de Brasília)

31 de out de 2016

(...)" Vivemos os tempos dos "sem limites". Por isso é chegado o limite dos tempos." (,,,)

Caravelas Espaciais, livro. Tânia Barros

18 de out de 2016

Amigos, reativando este blog para falarmos de transformações. Aguardem uma bela crônica e umconto  baseado na vida real nos próximos dias.  Ft. Abaixo feita por mim em Ascona, Suíça.